Crazy Daisy

Foto by Raphael Alves

CRAZY DAISY

A moça que passa

Com o guarda-chuva aberto em flor

Talvez carregue consigo um amor perdido

Quem sabe uma dor

Não há nem chuva, nem sol

E ela passa, indisfarçada

Com a primavera no sombreiro

Crazy Daisy

A flor margarida

Se espreguiça

Levemente transparente

Ausente de qualquer despedida

No fim da linha do arco-iris existe um cantor de blues!


FRONTEIRAS

Havia um compasso de espera
Um tanto estranho
Fronteiras de silencio 
Demarcam o tempo
Onde estou eu nessa estrada?
Caminho desatento
De encontro ao vento
Desalento 
Iludo meu coração
Afogado em solidão 
Hummm.. hummmm
Um blues baixinho 
Ressoa em meus ouvidos
Onde estará o cantor?
Alma aprisionada
Agonia-se com o lerdo passar das horas
Caminho desatento 
De encontro ao vento
Fronteiras de silencio e solidão
Demarcam meu coração
No fim da linha do arco-iris
Perde-se a voz do cantor de blues 


Em que pensas, querida,

enquanto arrumas flores no cabelos?

Essência de fada; alma de borboleta!

Pintura_ Vladimir-Kush

Temos uma essência adormecida e a alma pela metade…

A alma é um constante fazer, um constante criar..

Essência desperta, evolução concluida!

Passo a passo… um passo, depois outro, outro e mais outro

Depois de percorrer uma boa parte de meu longo caminho,

páro por um momento e volto-me a olhar atrás e após contemplar a extensão

já percorrida, fico-me a imaginar o que teria sido de mim, se,

apesar das icomodidades, preguiças e variações de humor, não houvesse tantas vezes

me obrigado a dar o primeiro passo!

Mãe Africa <3

Arte Africana_Pintura

“O filho pra sua mãe sempre terá um só tamanho!”

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: