“Bom barqueiro, bom barqueiro…”

Caronte e Psique

John Roddam Spencer Stanhope 1829-1908

O VELHO DA BARCA

Bom barqueiro bom barqueiro…
Dá licença de eu passar…?
Carregado de lembranças
Para casa vou voltar…
Vivo estou à margem do Aqueronte
Nem sei como aqui vim parar
Perdido por entre clamores e prantos das almas condenadas…
Barqueiro bom barqueiro
Dá licença de eu passar…?
Salvo conduto possuo
Para escapar desse mundo escuro
O precioso raminho de ouro
Dado pela Sibila esperança
Velho Caronte barqueiro amigo
Do rio Aqueronte quero distância
Barqueiro ó bom barqueiro
Dá licença de eu passar?
Carregado de lembranças
Para casa além do mar quero voltar
Barqueiro ó bom barqueiro
É pra lá onde hás de me levar

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: