YO NO ACREDITO EM BRUJAS…

Existe um ditado espanhol que diz: “Eu não acredito em bruxas, mas que elas existem, existem…” as brujas (os) ou feiticeiras (os), eram as (os) praticantes da “velha religião” ou “fé” ou ainda “tradição antiga” que, na Europa Ocidental, celebravam seus rituais e crenças em grandes festividades e eram por isso, perseguidos e tachados pela Igreja como devotos do demônio.


Feiticeiro (bruxo, palavra em espanhol, que lhe é correspondente) significa “sábio” e eram pessoas estudiosas, ligadas à natureza e suas práticas, que penetravam os segredos mais profundos, passados depois de geração em geração, que lhes permitiam obter das ervas e outras fontes naturais, elixires e fórmulas de “encantamento” que ajudavam na cura de doentes. Eram eles os “médicos”, conhecidos dos vizinhos e aldeões, que confortavam o corpo e o espirito, e durante muito tempo não foram perturbados nem ameaçados por qualquer motivo. Mas, minha intenção aqui não é tratar da origem das bruxas, nem o que levou a Igreja Católica a persegui-las. Como nos aproximamos do Halloween, que, embora não seja exatamente uma tradição da cultura brasileira, mas que está começando a se disseminar, pois temos nós também, sempre tivemos, como em qualquer lugar nossos mágicos, bruxos, xamãs e afins…) gostaria de transcrever algumas fórmulas antigas e curiosas. Irei começar com a magia amorosa.

A magia amorosa ou magia venérea (strikarmani) é bastante popular na India e abarca tudo o que tem a ver com o sexo oposto. Lá, é comum pedir-se ajuda aos práticos para quase qualquer coisa… o homem, se quer o amor de uma mulher com a qual pretende se casar; as mulheres fazem o mesmo, ou então se querem filhos, compram e usam amuletos com este fim; o casal já casado, usa invocar os espíritos para acalmar as discórdias e promover a reconciliação…


1. Para conquistar a paixão de um homem: Esta fórmula é de origem indiana e a mulher não deve confiar a outra a sua prática, deve ela mesma recitá-la pelo menos por sete vezes:


Possuída estou pelo amor abrasador que sinto por este homem, e este amor vem a mim de Apsaras, o que sempre vence.
Que ele, este homem, pense em mim, só em mim… que me deseje somente e que seu desejo queime… que esse amor nasça do espírito e que o envolva totalmente, eternamente!
Que me deseje como nunca antes me desejou! Eu o amo, eu o quero… deve ele por mim o mesmo sentir!
Ó Maruts, que de amor ele fique cheio, ó espírito do ar, o encha de amor; ó Agni, que ele arda em amor, fogo eterno e invisível, mas somente por mim!


2. Vejamos então, agora uma fórmula de amor altamente funcional para o homem que deseja o amor apaixonado de uma mulher. Atenção… deve-se repeti-la, durante a lua crescente, quantas vezes for possível.


Penetro o teu coração, ó mulher, com a flecha todo-poderosa do amor! Amor, amor que perturba, por mim em ti há de surgir!
Esta flecha, voará, reta e certeira e de desejos te fará arder. Tem ela a ponta do meu amor, a sua lâmina é minha determinação em te possuir!
Sim, ferido está o teu coração. A flecha ao alvo certo chegou. Estás mudada! Por estas artes quebrei tua relutância! Vem a mim, querida, fiel e submissa, sem orgulho, assim com eu… pois eu orgulho não tenho, tenho somente querer! Nem tua mãe nem teu pai poderão impedir que tu venhas até mim… ninguém conseguirá deter-te. Estás sob o meu poder.
Ó Mitra, ó Varuna, retira dela a força de vontade! Eu, que apenas eu, tenha poder sobre o coração e a mente de minha amada!

Esta fórmula faz-se acompanhar da feitura e manuseio de uma flecha que é a contraparte física da flecha imaginária citada no texto. Neste tipo de encantamento, como em outros parecidos, pode o ritual ser realizado pelo homem interessado ou por uma feiticeira a seu dispor.


Do livro Ritos Mágicos e Ocultos; Idries Shah; Biblioteca Planeta – por Virgínia Allan


Fórmula indiana para se ficar mais bela

Ó Arati, esse Demônio, que feia me faz, a ti expulso. Toda a falta de graça que tenho comigo será corrigida pelos poderosos Varuna e Mitra. Aryaman, belas faça minhas mãos, deixe-me ser feliz, pois a felicidade é o fim para o qual, nós, as mulheres, fomos criadas!
Pelo espírito Savitar, toda feiúra, banida seja! Todas as coisas indesejadas da mente, do corpo e da aparência, desapareçam… Toda imperfeição, toda falta de beleza expulsas sejam!

Ritos Mágicos e Ocultos; Idries Shah; Biblioteca Planeta por Virgínia Allan

 


  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: